Arquivo da categoria Eugénio Tavares

Poradmin

Mar eterno – Eugénio Tavares

TOM : Fm

 
Fm 
Oh mar eter
F7 
no sem fu
Bbm 
ndo sem fim
 
 
 
Oh mar das t
C7 
úrbidas 
 
v
Fm 
agas oh! Mar
 
De ti e das b
Db 
ocas do m
C7 
undo a mim
 
Só me vem dores e p
Fm 
ragas, oh mar

 
Fm 
Que mal te f
C7 
iz oh mar, oh mar
 
 
Fm 
Que ao ver-me p
Db 
ões-te a arf
C7 
ar, a arfar


Quebrando as ondas tuas

 
De encontro às rochas n
Fm 
uas

Suspende a zanga um momento e escuta
A voz do meu sofrimento na luta
Que o amor ascende em meu peito desfeito
De tanto amar e penar, oh mar

Que até parece oh mar, oh mar
Um coração a arfar, a arfar
Em ondas pelas fráguas
Quebrando as suas mágoas

Dá-me notícias do meu amor
Que um dia os ventos do céu, oh dor
Os seus abraços furiosos, levaram
Os seus sorrisos invejosos roubaram

Não mais voltou ao lar, ao lar
Não mais o vi, oh mar
Mar fria sepultura
Desta minha alma escura

Roubaste-me a luz querida do amor
E me deixaste sem vida no horror
Oh alma da tempestade amansa
Não me leves a saudade e a esperança

Que esta saudade é quem, é quem
Me ampara tão fiel, fiel
É como a doce mãe
Suavíssima e cruel

Nas mágoas desta aflição que agita
Meu infeliz coração, bendita!
Bendita seja a esperança que ainda
Lá me promete a bonança tão linda

Poradmin

Morna nha Sant’Ana – Eugénio Tavares

Djân crê odjâ quem qui ca tem

Quem qui ca tem cretcheu nêss bida

Pa más mufino (Tanguido) qui corpo ê

Nôs alma ê l[am7(b5)]ivre, nô tem qui c

 

A mi, di meu, pa nha pesar

Pa mal di tudo nha pecado

Êl prometen navio na mar

Êl mandâ dan lancha encadjado

 

Êl tiran luz qui Nhôr Deus dan

Êl dixam sombra di traição

Êl leban Sol dês mocidade

Êl xan cu dor di nha sodade

 

Si bo sentil tá bem pa tráz

Oh mar bisan, bisan ô mar

Pa’n ca sintal na nha ragaz

Pa’n pô catchor (alguém) na sê lugar

Poradmin

Camponesa formossa – Eugénio Tavares

 
Em 
Ó camponesa form
Am 
osa
 
de olhos gent
D 
is de mat
Em 
ar
 
vem clare
C 
ar-me a trist
B7 
eza

vem clarear-me a tristeza

 
com a luz do teu ol
Em 
har.
 
Tu que descalça e riso
Am 
nha
 
pe
D 
rcorres montes e va
Em 
les
 
deixa que eu s
C 
iga os teus pas
B7 
sos

deixa que eu siga os teus passos

 
deixa que esqueça os meus ma
Em 
les.
Mostra-me o trilho florido
que ao teu afeto conduz
dá-me o teu abraço amorável

dá-me o teu abraço amorável

sou um ceguinho sem luz.
Leva-me assim pelas mãos
lá p’los remansos da serra
tira-me tudo, a cidade

tira-me tudo, a cidade

que me entristece a terra.

E hei-de ser para ti

como Jacob a Raquel
Hei-de morrer a teus pés

Hei-de morrer a teus pés

como o teu cão mais fiél.
Ó camponesa formosa
de olhos gentis de matar
dá-me o teu braço, partamos

dá-me o teu braço, partamos

vamos viver e sonhar.

 

Poradmin

Carta di nha cretchêu – Eugénio Tavares

TOM: Dm

 
A7 
Carta di nha cretc
Dm 
hêu
 
Qui mal qui dja bu fa
C7 
 
Qui um ca tene cor
Dm 
agem
 
De lê noba r
Gm 
um
 
Qui bu sta ta traz
A7 
em

 

Am ‘speraba grandeza

Na carta qui bu scrêbêm

Ma m’ bai atcha tristeza

Na forro di luto qui bô fitcha nêl

 

Na ess nha tristeza

Crê qui djam perdê juizo

Qui’m ca tênê certeza

Sê mim qui morrê

Ou sê bô nha cretchêu

 

Na bo carta di outrora

Era so graça di amor

Ma es di hoje ê triste

Sê forro ê di luto

Se letra ê di dor

 

Poradmin

Ná ô minino ná – Eugénio Tavares

 
Cm 
Ó rosto doce di odju magu
Bb7 
ado
 
Es bo cudado botal pa t
Cm 
raz
 
Nhor dês ta d
Ab7 
anu bida di p
G7 
az
 
Ó nha pec
Cm 
ado di od
G7 
ju 
 
magu
Cm 
ado

 

 
Cm 
Ná, ó minino n
Bb7 
á
 
Sombra rum fuji di  
Cm 
li
 
Ná,  
Ab 
ó minino n
G7 
á
 
Di
Cm 
xa nha f
G7 
idjo 
 
dor
Cm 
mi

 

Sono di bida, sonho di amor

Ou graça ou dor, ês é nos sorti
Si Deus más logo mandanu morti
Quem qui tem medo ta morrê cedo

 

Toma nha ombro, encosta cabeça

Djan dabo pêto, ama ragaz
Ó esprito doce ca bo tem pressa
Deta co geto, durmi

 

Poradmin

Cai no mar – Eugénio Tavares

 
Am 
ai meu bem se eu n
A7 
ão te a
Dm 
mo
 
que eu s
G7 
eja um ente sem v
Am 
entura
 
que a
F 
s ondas do mai sa
E7 
nhudo
 
sejam a minha sepu
Am 
ltura

 

 

 
Am 
ai meu bem se eu não te amo
 
um passo não chegue a  
Dm 
dar
 
que a
E7 
própria terra que eu piso
 
não me queira sepu
Am 
ltar

 

se não crês no que eu te digo

aqui tens o meu juramento

encontrarás o teu nome escrito

no meu eterno pensamento

ainda depois de morte

debaixo do frio chão

encontrarás o teu nome escrito

dentro do meu coração

 

Poradmin

Vida sem bo Luz – Eugénio Tavares

 
Gm 
Bida sem bo luz ê cruz ê cruz
 
Bida sem bu  
Eb 
amor ê d
D7 
or

Dixam morre mi sô

Morre de amor pa bo

 
Morre pa bo de am
Gm 
or oh flor

 

 
Gm 
Pa kim cre vive mi so sem bô
 
G7 
Ai pertam na bo p
Cm 
eto
 
D7 
Ai 
 
am
Gm 
or
 
Na s
D7 
ombra di bu odjo p
Gm 
reto

 

 
Cretc
D7 
heu ess d
Gm 
or
 
Ê l
D7 
uz di c
Gm 
éu
 
A
D7 
mor di me
Gm 
u
 
E p
D7 
osse na bu rag
Gm 
aço

 

 
Gm 
Pam cre ma Deus sta na ceu, na ceu
 
Na mau tempo ou  
Eb 
na 
 
bon
D7 
ança

Bu al xa’n ness nha esperança

De inda bo ser di meu

 
Ant’n morre de d
Gm 
or 
 
amor

 

 
Gm 
Ma um al crebu tam tcheu na ceu
 
A
G7 
i ta manda Je
Cm 
sus
 
A
D7 
 
amo
Gm 
r
 
Pal b
D7 
em djudano cu ess c
Gm 
ruz

 

 

 

 

 

 

Poradmin

Brada Maria – Eugénio Tavares


Introdução: Am E7 Am A7 Dm Am E7 Am

 
Am 
Bradei a Deus na no
A7 
ite escura e f
Dm 
ria
 
Na noite horr
Am 
ível da m
F 
inha 
 
ago
E7 
nia
 
E Deus ouvi
Am 
u-me lá dos ceus sem  
Bdim 
luz
 
Como ouv
F 
ira a Mar
Am 
ia aos p
F 
és da cr
E7 
uz
 
Bradei na so
Am 
mbra meu perd
A7 
ido 
 
am
Dm 
or
 
Sentí san
Am 
grar meu cora
F 
ção de d
E7 
or
 
E erguendo a v
Am 
oz, em pranto par
Bdim 
ecia
 
Que era u
F 
ma estrela mo
Am 
rta 
 
q
F 
ue 
 
g
E7 
emia
 
Eu era  
Am 
uma avezinha al
A7 
egre e pu
Dm 
ra
 
Vivendo d
Am 
o gorgeio e  
F 
da 
 
ter
E7 
nura
 
Um dia viu
Am 
-me um tredo caç
Bdim 
ador
 
Roub
F 
ou-me a l
Am 
uz e deu-me em t
F 
roca a d
E7 
or
 
Deixou-me a  
Am 
dor de o ter  
A7 
e de o pe
Dm 
rder
 
Deixou-me a  
Am 
dor de não pod
F 
er 
 
morr
E7 
er
 
Crucifi
Am 
cada nesta esperança em  
Bdim 
flor
 
De ai
F 
nda 
 
recob
Am 
rar o s
F 
eu 
 
am
E7 
or
 
Sorveu num be
Am 
ijo toda a m
A7 
inha 
 
vi
Dm 
da
 
E de
Am 
ixou-me 
 
ca
F 
ida e esmae
E7 
cida
 
Depois abando
Am 
nou-me só na est
Bdim 
rada
 
Mor
F 
ta como uma est
Am 
rela 
 
j
F 
á 
 
apa
E7 
gada
 
Então bra
Am 
dei a minha m
A7 
ágoa 
 
inf
Dm 
inda
 
Até romp
Am 
er no céu a au
F 
rora 
 
Li
E7 
nda
 
E a mi
Am 
nha ……… lágrima per
Bdim 
dida
 
Rol
F 
ou e se su
Am 
miu no  
F 
pó sem v
E7 
ida
 
Se vís
Am 
seis 
 
caçado
A7 
res sem bon
Dm 
dade
 
Que o aban
Am 
dono é como a  
F 
luz na orfan
E7 
dade
 
Jamais desn
Am 
inhareis 
 
passar
Bdim 
inhos
 
Para o
F 
 
lanç
Am 
ar à lama  
F 
dos 
 
cam
E7 
inhos

A morna “Brada Maria”, considerada a primeira morna de Cabo Verde (gravado no segundo disco do Vuca Pinheiro), não tem autor conhecido. Porém, Eugénio Tavares, ao verificar que a morna ía-se perdendo no tempo em termos líricos, compilou e remodelou a letra que hoje se conhece (dentro do mesmo espírito original). Por isso se escreve que a autoria é de Eugénio Tavares, porém com essa ressalva. Vuca Pinheiro

Poradmin

Perdê rebocador – Eugénio Tavares

 
E 
Ca tem doç
B7 
ura más  
E 
doce
 
Qui ês li
C#m 
gria di  
B7 
bem
Odjâ ês Brava tão doce
 
Cumâ na mundo ca t
E 
em. 
 
 
B7 

Má si’m bem pam tornâ bai

Cumâ era nha distino,
Pam ficâ sem ‘m crê,
Ai este é sorte mofino.

 
E 
Bem bai  
B7 
só um mom
E 
ento,
 
Ai é dor, é sofrim
F#m 
ento, 
 
 
C#7 
Ma é midjôr qui ficâ
Sem crê, sem ‘sperâ.

Mi ‘m bem pam tornâ bai,

Ai sim ficâ é contra bontade,
 
Invês di ‘m can
B7 
tâ 
 
sod
E 
ade,
C#7 
 
Châm
F#m 
tchorâ ca  
B7 
podê 
 
bai
E 
.

Poradmin

Bu odjo ê preto ê doce – Eugénio Tavares

versão da Sãozinha Fonseca

 
Cm 
bô odju ê  
G7 
preto ê  
Cm 
doce
 
bu  
Ab 
boca há-de ser
G7 
mel
 
bu corpu am sta  
Cm 
t’odjal
 
Nhor Deus dju
G7 
dam kim bem con
Cm 
cheb

 

 
Cm 
am ka sabê ku
G7 
sê kel  
Cm 
tem
 
na sê andar na sê  
G7 
falar

tó k’el ta espiam ta parcem gô

 
cu ma ness mu
Cm 
ndo ê mim cu el
Cm 

 

el flam cuma djal crem

el dam tudo certeza

timo sê p’el bem esquecem

dixam morre pam ca sofrê

 

 

Welcome!

Obrigado pela Visita.

 
Sabias que podes contribuir enviando letras????
Fico à espera!!!!
 
 

 

Obrigado.

Thank you